jul 27 2015

Nosso tamanho no universo

É incrível o quão insignificante somos em relação ao Universo. Mas por menor que seja este planetinha azul, é a nossa casa! E precisamos cuidar muito bem dele.

Link permanente para este artigo: http://professorbira.com/nosso-tamanho-no-universo/

jul 27 2015

Apus, a ave-do-paraíso

Apus, ave-do-paraíso

Apus, a ave-do-paraíso. (Fonte: Star Walk 2 – iPad.)

Constelação pouco evidente, constituída apenas por estrelas de pouco brilho, típica do céu do hemisfério sul. É representada por uma ave-do-paraíso, animal da fauna da Nova Guiné. A palavra Apus vem do grego e significa “sem pés”. Era uma crença disseminada na Europa dos séculos XVI e XVII que esses animais eram desprovidos de pernas, já que os únicos exemplares conhecidos estavam mortos e não possuíam membros, que haviam sido arrancados pelos caçadores.

Leia mais »

Link permanente para este artigo: http://professorbira.com/apus/

jul 24 2015

Antlia, a bomba pneumática

Antlia, a bomba pneumática

Antlia, a bomba pneumática. (Fonte: Star Walk 2 – iPad.)

A Bomba de Ar, em latim Antlia, é uma constelação típica do hemisfério sul (fim do inverno e primavera), cercada pelas constelações da Vela, da Bússola, da Cobra Fêmea e do Centauro. É representada por uma bomba de vácuo do século XVIII e não tem grande destaque, já que suas estrelas são pouco brilhantes e não existem muitos objetos de interesse nessa região do céu.

Leia mais »

Link permanente para este artigo: http://professorbira.com/antlia/

jul 23 2015

Andrômeda, a virgem acorrentada

Andrômeda - concepção artística

Andrômeda – concepção artística. (Fonte: Star Walk 2 – iPad.)

Andrômeda é uma constelação que se localiza entre Peixes e Cassiopeia. É representada por uma jovem acorrentada com os braços abertos, e apresenta diversos aspectos interessantes para observação.

Leia mais »

Link permanente para este artigo: http://professorbira.com/andromeda-a-virgem-acorrentada/

jul 22 2015

Relação das constelações

A esfera celeste está dividida em 88 regiões, denominadas constelações. Cada uma dessas regiões surgiu a partir dos agrupamentos clássicos de estrelas, conhecidos por todos, pelo menos por nome.

Como as constelações cobrem todo o céu, qualquer astro pertencerá, necessariamente, a uma constelação, mesmo que temporariamente (como é o caso dos planetas, por exemplo).

Eis a relação, com o nome internacional, em latim, e o nome em português. Apresentamos também a abreviação do nome da constelação, a grafia do genitivo e a estrela mais brilhante. 

Leia mais »

Link permanente para este artigo: http://professorbira.com/relacao-das-constelacoes/

Posts mais antigos «

%d blogueiros gostam disto: